Arte com Papapel

Como economizar na compra de materiais

 

como econimizar materiais

 

Você paga caro pelos materiais e ferramentas do seu artesanato? Gostaria de saber como economizar até metade do preço?  Então nesse artigo eu vou te dar várias dicas que irão te ajudar a comprar materiais por um preço muito inferior ao que você costuma encontrar no mercado.  Eu vou compartilhar quais são as minhas táticas, minhas estratégias  e meus locais preferidos para conseguir, muitas vezes, verdadeiras pechinchas.

Isso que eu vou te dizer me deixa triste, mas  muitas pessoas deixam de fazer artesanato por não conseguirem adquirir os materiais e ferramentas necessários para a realização da sua arte. Algumas vezes esses materiais são muito difíceis de serem encontrados e outras vezes tem um preço fora do esperado, tornando a compra inviável.

Mas existem meios  e alternativas para viabilizar a aquisição desses materiais sem comprometer a sua renda e principalmente sem prejudicar a qualidade e a beleza do seu artesanato.

Nesse artigo irei abordar 2 técnicas simples porém poderosas e rápidas de aplicar para que você possa aprender como economizar até 50% ou mais na hora de adquirir o seus materiais e ferramentas de artesanato.

# Como Adquirir Materiais a Custo Zero

Muitas pessoas esquecem que a grande habilidade dos artesãos e a essência do artesanato  reside na capacidade de criar, de traduzir o seu pensamento criativo em objetos reais.

Por que eu estou falando sobre isso?

Porque muitas das ferramentas e materiais podem ser adquiridos a custo zero quando você consegue enxergar além da realidade e de suas limitações sejam elas econômicas, geográficas, físicas etc.

Muitas ferramentas podem ser substituídas por outros elementos que já tem em sua casa e muitos materiais podem ser substituídos por outros materiais que existem próximo a você, e isso inclui materiais reciclados e naturais.

Para dar um exemplo, na encadernação artesanal eu posso utilizar materiais naturais como: Pedaços de galho, conchas do mar, casca de coco,  fibra de bananeira,  grão de feijão etc…

E os materiais reciclados eu posso usar:  Filtro de café, bambu, resto de linha colorida, rolha, botão etc.

Quais materiais naturais ou reciclados você poderia utilizar na sua arte? 

Aqui embaixo tem algumas fotos que podem te ajudar, mas logo a seguir eu vou te ensinar como você pode conseguir comprar materiais e ferramentas de artesanato economizando até 50% do valor:

 

►Materiais naturais:

como economizar artesanato materiais naturais

Fonte imagem: http://www.kidspot.com.au/play-doh-and-natural-materials/

►Materiais reciclados:

 

recycling

# Como Economizar até 50% na Compra de Materiais e Ferramentas para Artesanato

O melhor local para encontrar e economizar na compra de materiais e ferramentas pra artesanato são em lojas virtuais, mas não adianta sair procurando por ai, você tem que procurar no locais corretos. Aqui eu vou te dizer quais são os meus locais preferidos para conseguir, muitas vezes, verdadeiras pechinchas na internet.

A diferença de preço é enorme e você vai perceber que o preço que você vai encontrar vai depender do material que você quer comprar. Alguns materiais serão muito mais baratos enquanto outros terão um preço similar ao  encontrado nas lojas. Ao comprar em lojas virtuais você terá  a conveniência de  não ter que se deslocar até o centro da cidade, não ter que gastar tempo e não ter que  enfrentar o trânsito caótico das maiorias das cidades do Brasil.

Um dos primeiros sites que eu procuro, quando eu vou comprar um material ou ferramente, é o Mercado Livre. Deixa eu te explicar como ele funciona, nele você vai encontrar diversos fornecedores vendendo ferramentas e materiais de diversos modelos, marcas e cores.  Você fica completamente livre para comparar o preço de cada um.

Deixa eu te dar um exemplo prático, na imagem abaixo você pode ver o resultado de uma pesquisa que eu fiz, no site Mercado Livre, para bisturi, que é uma boa ferramenta para utilizar na encadernação artesanal:

como-economizar-mercado-livre

 

Você pode notar que o preço varia muito (um é R$24 e o outro R$73) mesmo o produto sendo do mesmo modelo e marca. Muitas vezes o vendedor oferece o frete 100% grátis.

Antes de comprar no Mercado Livre é importante que você verifique se o vendedor possui reputação positiva. Você pode ver a reputação do vendedor ao clicar no produto que deseja comprar.

O meu segundo local preferido é o EBAY. O sistema do Ebay é parecido com o do Mercado livre a diferença é que os vendedores estão espalhados ao redor do planeta como na Austrália, China, EUA, Inglaterra, Itália, Alemanha etc.

Outra diferença é na  variedade de marcas e modelos disponíveis no Ebay, ela é infinitamente maior do que as encontradas no Mercado Livre, por isso o preço pode variar muito mais. Você vai encontrar materiais e ferramentas de diversos preços e de diversas qualidade. 

Veja na imagem abaixo que o mesmo bisturi pesquisado  no Mercado Livre pode ser comprado a aproximadamente 6 reais incluindo o frete !!!

► São 18 Reais de diferença !!! Uma economia enorme.

 

como-economizar-ebay

 

Você só tem que ficar atento ao prazo de entrega porque como o vendedor está em outro país o prazo será maior. Geralmente o prazo fica entorno de 30 dias, mas pode ficar pra 60, ou 90 dias dependendo da localidade.

Quando você for comprar no Ebay o valor total (mercadoria + frete) da sua compra deve ser de até $50 (cinquenta Dólares)  para evitar ser taxado pela alfândega. Caso você seja taxado pela alfândega por ter realizado uma compra acima de $50 você receberá uma carta em sua casa e terá de pagar cerca de 60% do valor do produto para a alfândega, mas mesmo assim em vários casos você ainda sai no lucro mesmo pagando essa taxa extra.

►Você tem medo de comprar na Internet ?

Não se preocupe, sites sérios como o Mercado Livre ou Ebay tem sistema de pagamento seguro como o Pagseguro ou Paypal e caso o seu produto não chegue você pode cancelar a sua compra e ter o seu dinheiro devolvido.

De todas as compras que eu já fiz, nesses e em outros sites, eu nunca tive que cancelar nenhuma.

# Resumo

Nesse artigos você aprendeu 2 maneiras de como economizar na compra dos materiais e ferramentas do seu artesanato. Uma delas inclui a substituição desses materiais e ferramentas por materiais naturais ou reciclados. A outra maneira é através de compras em lojas online nacionais ou internacionais que podem fazer com que você economize mais de 50% quando comparados com os preços, desses produtos, encontrados nas lojas dos mercados locais.

 banner_blog_artigos

Gostou do Artigo? Quer Mais Dicas Como Essa? Então Deixa um Comentário Abaixo:

CTA_comentario_artigo (2)

Fórmula para calcular preço

formula preço do artesanato

Definir o preço do artesanato é uma das tarefas mais intimidantes e que causam dor de cabeça  para aqueles que fazerem artesanato e desejam utilizar a sua arte não só como hobby mas também como fonte de renda.

O principal dilema do preço é como definir o preço justo. E esse senso de justiça trazido pela palavra “preço justo” deve ser sentido tanto por quem faz a peça quanto pelo comprador. Afinal se o valor for muito alto ninguém irá comprar e se por outro lado for baixo demais você terá prejuízo financeiro e ainda por cima o seu artesanato poderá ser visto como um produto que é feito com materiais ou técnicas de baixa qualidade.

O preço deve possuir as seguintes características:

►O preço deve ser alto o suficiente para cobrir o processo de produção e os materiais;

►O preço deve ser alto o suficiente para sobrar lucro para o artesão investir na sua arte;

►O preço deve ser o suficiente para gerar alto volume de vendas;

►O preço deve agradar tanto o vendedor quanto o comprador.

Diante disso tudo, determinar o preço parece muito complicado, mas nesse artigo eu irei simplificar todo o processo para que você possa entender todos os elementos que fazem parte do preço. O importante é entender que o preço do artesanato é a soma de pequenas partes :

Fórmula: (Material + Hora trabalhada + Despesas + Lucro) x (Fator de multiplicação)

Existem muitos custos escondidos na produção de artesanato, mas todos esses custos devem ser conhecidos e somados na hora de definir o preço do artesanato.

Cada um dos componentes será detalhado a seguir (assista aqui uma aula em vídeo mostrando cada componente): 

Vídeo Aula: Preço de Artesanato

Aprenda tudo sobre cálculo de preço de peças artesanais

Vídeo Aula: Preço de Artesanato

Aprenda tudo sobre cálculo de preço de peças artesanais

# Materiais

Os materiais são todos os componentes que fazem parte da peça produzida, desde um simples botão até o mais caro tecido que foi utilizado. Nenhum elemento deve ser esquecido. Você deve imaginar a sua casa ou atelier como um grande supermercado e cada “mercadoria” que você coloca na sua “cesta” tem um preço especifico que alguém deve pagar.

É importante lembrar que quando compramos os materiais nas loja nem sempre utilizamos todo o material em um único artesanato por isso é muito importante saber calcular o valor do pedaço do material que foi utilizado porque o que sobrar irá para outra peça. Deve ser feito uma divisão proporcional ao material utilizado para definir o preço do artesanato produzido.

Vou repetir porque é importante lembrar que o você deve calcular é o valor do material utilizado naquela pela específica.

No exemplo de um caderno artesanal no estilo Copta temos os seguintes materiais: Papelão cinza, papel de revestimento da capa e contra capa, as folhas do miolo, a linha da costura e a cola.

A tabela abaixo demonstra valores ilustrativos para exemplificar o cálculo:

 

 

 

# Hora trabalhada

hora trabalhada preço do artesanato

 

A hora trabalhada é cada minuto da sua vida que você passa se dedicando a fazer aquele artesanato específico. Do mesmo modo que um funcionário de uma empresa é pago por hora trabalhada você também precisa mensurar o valor do seu tempo trabalhado para que você possa pagar o “funcionário de sua empresa de artesanato” que nesse caso é você. Mesmo que você só venda artesanato para ter uma renda extra você precisa definir o valor da sua hora para definir o preço correto. Mesmo que você faça artesanato por diversão, ao vender você deve cobrar pelas horas trabalhadas.

Se esse valor não for cobrado alguém vai sair perdendo nessa história e nesse caso é você.

Mas como calcular esse valor?

Para calcular esse valor é bem simples. Se você não trabalha integralmente com artesanato eu recomendo calcular o valor da sua hora baseado no seu salário. Ex.: Se você ganha R$2.500 mensal e trabalha 320 horas por mês, então o valor da sua hora de trabalho é de  R$7,81.

Se você é artesã ou ainda não tem fonte de renda você deve calcular o valor de sua hora de trabalho baseado em quanto você deseja ganhar por mês. Nessa etapa é sempre bom usar do bom senso.

O valor da hora trabalhada não é estático ele pode alterar, pode não, deve ser alterado a medida que você se torna mais especialista na sua área e aprimora cade vez mais a sua técnica. Do mesmo modo que um funcionário de um empresa recebe aumento salarial a medida que aumentam os anos de experiência, você deve fazer o mesmo com o seu trabalho artesanal. Quando você faz um curso pra aprender novas técnicas,  outro curso pra melhorar a estética do seu artesanato etc. Tudo isso vai valorizar e enriquecer ainda mais o seu trabalho e isso deve ser refletido no valor de sua hora trabalhada.

Caso você tenha calculado o valor de sua hora e achou pouco a melhor forma para você aumentar esse valor é investindo em você mesmo e aprendendo o máximo que você puder aprender e com isso ampliar as suas capacidade técnica, criativas, estéticas, gerenciais etc… O seu artesanato tem que ser percebido cada vez mais como um objeto exclusivo e de alto valor percebido para que você possa cobrar mais pelo seu trabalho.

Voltando ao nosso exemplo: Para fazer um caderno artesanal no estilo Copta citado acima são gastos 40 minutos. Se a hora trabalhada for R$7,81 por hora, o custo da hora trabalhada para fazer esse caderno é de R$ 5,20.

O próximo elemento que deve ser calculado são as despesas.

# Despesas gerais

despesas preço do artesanato

 

As despesas são todos os outros gastos relacionado ao seu artesanato que você puder imaginar (água, luz, telefone, Internet, depreciação, ônibus, gasolina, frete, embalagem etc).

Um modo fácil de visualizar essas despesas é imaginar como se tudo que tivesse na sua casa ou atelier fosse alugado e a medida que você usa cada uma das coisas para fazer uma peça o valor desse “aluguel”deve ser incluído na peça produzida. Desse modo o cliente só irá pagar pelo que foi utilizado em cada peça e você não terá prejuízo por esquecer de levar esses itens em consideração.

Por exemplo: Vamos supor que o caderno de costura Copta citado nos exemplo anteriores fosse feito durante a noite em um atelier alugado. As despesas ficariam as seguintes:

 

►Energia:

Conta da energia: R$120 por mês;

Horas no mês: 24horas x 31dias = 744 horas por mês;

Preço por hora: R$120/744 horas = R$0,16 por hora

Custo da energia para 1 peça: R$ 0,10

*Cada peça é feita em 40 minutos.

 

►Aluguel:

Valor aluguel: R$1000,00 por mês;

Horas no mês: 24h x 31dias =744 horas por mês;

Preço por hora: R$1000/744 horas = R$1,34 por hora;

Custo para 1 peça: R$0,89

*Cada peça é feita em 40 minutos.

 

►Sacola para presente: R$ 1,50

As despesas em princípio parecem poucas, mas quando contabilizadas nas várias peças produzidas representam um gasto considerável.

Nesse exemplo não foi contabilizado a água porque para fazer esse caderno não foi utilizado a água.

O custo de depreciação não será calculado porque as ferramentas utilizadas para essa técnica (agulha, agulhão furador e berço de furação e  gabaritos) são baratas e duram muitos anos, mas caso você utilize máquinas e ferramentas de alto valor  o custo de depreciação deve ser calculado e adicionado ao artesanato para que você não tenha prejuízo.

# Lucro

lucro preço do artesanato

 

O lucro é o valor que vai ser poupado para você poder reinvestir no seu negócio para torna-lo mais rentável seja na comprar de novas ferramentas que irão agilizar o processo ou em cursos para aprimorar os seus conhecimentos e permitir que você consiga crescer com o seu artesanato.

Geralmente a porcentagem de lucro que é adicionado as peças variam de 30% a 50%. Você pode variar de acordo com a sua estratégia de negócio.

 

# Fator de multiplicação

O preço final é multiplicado por 1.5 ou 2. Esse fator de multiplicação é o que permite você dar desconto para clientes que encomendarem em quantidade maior sem que você prejudique os seus ganhos.

Esse fator de multiplicação também serve para cobrir alguns custos direto e indireto ao seu artesanato que você tenha esquecido de contabilizar como os custos de estoque, custo que você paga para manter uma loja virtual, custos para por em vitrines etc.

O preço que é passado para o cliente é o preço adicionado desse fator de multiplicação, esse seria o preço de varejo. Mas para um cliente que faz um grande pedido você retira o fator de multiplicação gerando assim o preço de atacado.

Veja a tabela abaixo que resume todos os componentes envolvidos no preço utilizando o exemplo citado:

tabela preço do artesanato

Correção: O Valor correto no preço de varejo é R$31,29 x 1.5= R$46,93 (houve um pequeno erro na digitação da tabela por isso desconsidere o valor R$30,25 e substitua por R$31,29)

 

É importante mencionar que as fórmulas para cálculo de preço de artesanato não são absolutas e incontestáveis, o valor resultante serve para você avaliar e trilhar caminhos com base em dados específicos. Se o preço do seu artesanato saiu muito caro, você deve avaliar quais os fatores que influenciaram para esse resultado e  o que você poderá fazer para reduzir o valor sem prejudicar você e o seu negócio. Assista essa apresentação em vídeo pra aprender como calcular o preço do seu artesanato e para tirar mais dúvidas (Clique aqui Para Assistir)

Ganhe um cupom de 10% de desconto na primeira compra de um dos nossos produtos ou cursos.

Ganhe um cupom de 10% de desconto na primeira compra de um dos nossos produtos ou cursos.


 

07 Ideias de como vender Artesanato

como vender artesanato

 

Se você faz peças lindas de artesanato, mas não sabe como vende-las, esse artigo é para você. E se você já vende e quer expandir seus negócios, você também está na página certa.

Veja abaixo algumas ideias de como vender seus produtos.

 

1 – De boca em boca:
Você é a melhor propaganda para o seu negócio, portanto, não tenha vergonha. Mostre suas peças, ofereça às pessoas, mesmo que elas não comprem de primeira. Dessa forma, essas ficam conhecendo seu trabalho.

Ande sempre com um catálogo, pode ser no seu smartphone, ou algumas fotos do que você produz. Venda na empresa em que trabalha, ofereça perto de datas comemorativas, como Dia das Mães, dos Pais, das Crianças, Natal. Nessas épocas sempre há alguém precisando comprar algum presente.

 

2 – Lojas físicas:
Expor o produto em lojas é uma saída muito inteligente. Claro que manter uma loja própria é bem caro, ainda mais para quem está começando. Mas você pode procurar na sua cidade, e/ou em cidades vizinhas, parcerias.

Procure lojas que tenham afinidade com o que você produz para expor seus produtos e com isso ganhar até uma porcentagem do lucro. Não desista com possíveis NÃOS. Se em uma loja não der certo, tente em outra. A melhor maneira de conquistar fregueses é através da propaganda.

 

3 – Lojas virtuais:
A venda pela internet é a que cresce mais hoje em nosso país. Com a internet mais pessoas podem conhecer o seu trabalho e, com isso, comprar seus produtos. Veja algumas formas se se inserir nesse meio.

Vamos começar pelos Marketplaces, sites de vendas que reúnem vários vendedores em um só lugar. Os mais conhecidos no Brasil e especializados em artesanato são Elo7, Airu e Solidarium.
Os três são semelhantes, apresentando diferenças de tarifas para venda e também de foco nos produtos vendidos. Procure o mais vantajoso para você.
Além dos marketplaces, há também sites de anúncios, como o Mercado Livre – um site de leilão, no qual as pessoas entram para comprar e vender produtos em geral –, e o Que Barato – um site de classificados no qual você pode cadastrar seus produtos.

 Atualização 23-07-2016: O Site Airu não existe mais. A Solidarium não existe mais, agora eles são o Olist.com

4 – Redes Sociais:
Sites de relacionamento, como Facebook e Instagram, são um terreno fértil para divulgação de produtos. Você pode procurar grupos relacionados aos seus produtos e fazer amizade com os membros. Pode criar uma página para expor os produtos, com álbuns de fotos e colocar o preço nos produtos. Estas são maneiras de as pessoas interessadas entrarem em contado com você a partir da sua página ou do seu perfil.

 

5 – Blog/Site:
Crie um blog e escreva sobre o produto que você faz. Coloque detalhes de como é fabricado, como é enviado ao cliente. As pessoas gostam de saber coisas desse tipo, curiosidades, informações adicionais. Você pode criar blogs através do blogger e wordpress.

Além disso, uma ótima estratégia é entrar em blogs de pessoas que escrevem coisas do mesmo gênero que você e fazer amizade, deixe comentários que acrescentem algo e aproveite para deixar o link do seu blog. Talvez você até consiga que a pessoa divulgue seus produtos no blog dela.

 

6 – Amigos/parente vendendo:

Amigos e parentes podem ser uma boa divulgação para o seu trabalho. Veja se eles querem levar seus produtos para o local em que trabalham. Diga para oferecerem a amigos, colegas. Distribua cartões de visita. Use essa ferramenta para aumentar o seu círculo de relacionamento.

 

7 – Feiras/exposições/ Festas:
Participe de feiras, exposições, festas típicas. Esteja atento ao calendário de festas da sua região, valem festa do padroeiro, festa de aniversário da cidade, festas de peão, entre outros. Feiras e exposições de artesanato também são uma excelente forma de divulgar o seu trabalho, nessas ocasiões reúnem-se profissionais de várias partes do país e vocês podem trocar experiências, contatos e produtos.

banner_blog_artigos

 Assinado por Beatriz Spinelli

CTA_comentario_artigo (2)


Quanto vale o seu artesanto?

dinheiro valor artesanato

 Já imaginou ganhar dinheiro enquanto faz artesanato? Qual o valor? Que tal R$ 50,00 ; R$ 300,00 ou R$ 637,00 extra por mês? Se você sempre se perguntou como você deve fazer para transformar seus produtos artesanais em dinheiro, leia com CUIDADO! Produtos artesanais tem se tornado cada vez mais desejados para serem presenteados ou para decorar a casa. E isso é bom para você que está lendo esse artigo que tem habilidades artesanais ou gostaria de desenvolver alguma.

 

Por que vender?

É MUITO comum ouvirmos sobre pessoas que estão ganhando dinheiro com seu próprio negócio de produtos artesanais em casa longe do estresse do trânsito, da correria do dia a dia e junto de seus filhos, netos , cães, gatos, papagaios etc. Com o artesanato é possível ter o próprio negocio ou ter uma renda extra mensal para ajudar nas despesas da casa.

artesanato

Fazer seu artesanato favorito é MUITO divertido, mas você precisa ter uma boa compreensão de quais os produtos tem capacidade de venda e como e onde serão vendidos. Todo tipo de artesanato pode se transformar em um negócio portanto que tenha demanda.

 

Qual a maneira mais fácil de saber se existe demanda?

Se você quer que eu lhe ajude, escreva, agora mesmo, em uma folha de papel ou em um arquivo Word no seu computados uma lista de todos os (ou pelo menos 5) produtos que você já criou. Depois de escrever circule os produtos que você acha que poderiam ser vendidos. Entre os produtos que você circulou escreva o valor que você acha que cada item poderia ser vendido. Isso é apenas uma análise preliminar baseado no que você sabe e no que você acha. Essas anotações poderão ser testadas futuramente de forma mais detalhada.

ATENÇÃO : Se você está constantemente ouvindo seus amigos, familiares ou conhecidos lhe dizendo que você deveria vender suas criações, talvez seja tempo de entrar no mundo de venda de produtos artesanais e transformar suas criações em dinheiro.

Onde vender?

Os locais são ilimitados…Existem inúmeros locais onde você pode pôr as suas criações para serem apreciadas por muitas pessoas e consequentemente vendidas como por exemplo: na Internet, em lojas (localizadas em sua cidade ou bairro) ou no seu ateliê onde você poderá vender suas peças e oferecer cursos periódicos para compartilhar o seu dom.

Opção 01: Venda na Internet

Já imaginou vender suas criações para o Paraná, Pernambuco, Bahia, São Paulo, Rio de janeiro, Amapá etc sem sair de casa? Uma ótima ideia é vender suas criações por meio de sites brasileiros específicos para produtos artesanais. A venda pela internet é o melhor meio para alcançar clientes ao redor de todo o planeta Terra. Irei compartilhar com vocês alguns dos meus preferidos: Elo7MercadoLivre etc. Todos eles são meios bem interessantes que lhe ajudam a expor e vender as suas criações sem sequer sair do sofá.

Opção 02: Venda em lojas

Vender em lojas, localizadas em seu bairro ou cidade, tem a vantagem de eliminar você no processo de gerenciamento das vendas e dos gastos com divulgação, mas em compensação, geralmente, as margens de lucro tende a ser menor. Ao procurar uma loja para expor e vender os seus produtos escolha lojas que trabalhem com produtos relacionados a artesanato. Um bom exemplo é vender em lojas que comercializam produtos para serem dados como presentes ou papelarias de maior porte isso possibilitará você vender suas criações com um valor mais alto. Dica: Ao vender seu produto em loja física de terceiros coloque junto ao seu produto uma etiqueta informando o seu contato (telefone e e mail), assim quem comprar o seu produto poderá entrar em contato diretamente com você para comprar mais das suas criações.  

Quanto cobrar pelo seu artesanato? Qual o valor?

Quanto você acha que vale as suas criações? O preço ($$) é um elemento estratégico para gerar vendas. Frequentemente os artesões subestimam o valor de suas criações esquecendo de levar em consideração o tempo, o material gasto para ser feito a peça e a margem de lucro desejada. receita calculo valor do artesanato *certifique que você levou em consideração o custo do material, o tempo de confecção e a margem de lucro. Uma peça com valor baixo passa a impressão de não ter qualidade, mas para realmente merecer um valor alto o artesanato tem que realmente possuir qualidade (material, acabamento, embalagem etc) e aparentar por meio de seus elementos formais (proporções, formas, texturas etc) esse valor. Existem 2 principais motivos para as pessoas não comprarem artesanato, um é quando o valor está muito MUITO alto e o segundo motivo é quando o valor está muito baixo. Saber dosar é o segredo. O valor cobrado está psicologicamente ligado a percepção de qualidade, quando escolhemos entre 2 produtos, que nunca compramos antes, geralmente damos preferência ao produto mais caro por acreditar que ele tem mais qualidade do que o outro com preço menor.

 

Conclusão:

É muito possível nos dias de hoje fazer dinheiro vendendo artesanato. Certifique-se de fazer suas pesquisas e seguir os seu planejamento mantendo as questões acima em mente. Uma vez que você tenha seu plano em mente, vá em frente. Mas lembre-se, como qualquer outras coisa, você ira receber em troca o que você irá por em esforço então faça valer o seu tempo.

Caso você não saiba o que vender, temos um video onde ensino como fazer cadernos artesanais, essa técnica é uma ideia ótima para fazer dinheiro e podem ser vendidos tanto pela internet quanto em papelarias, lojas de presentes ou até em padarias.

 

Você vende seu artesanato, gostaria de vender ou tem alguma dúvida, escreva abaixo: