Arte com Papapel

Fórmula para calcular preço

Fórmula para calcular preço
4.5 (90%) 10 votes

formula preço do artesanato

Definir o preço do artesanato é uma das tarefas mais intimidantes e que causam dor de cabeça  para aqueles que fazerem artesanato e desejam utilizar a sua arte não só como hobby mas também como fonte de renda.

O principal dilema do preço é como definir o preço justo. E esse senso de justiça trazido pela palavra “preço justo” deve ser sentido tanto por quem faz a peça quanto pelo comprador. Afinal se o valor for muito alto ninguém irá comprar e se por outro lado for baixo demais você terá prejuízo financeiro e ainda por cima o seu artesanato poderá ser visto como um produto que é feito com materiais ou técnicas de baixa qualidade.

O preço deve possuir as seguintes características:

►O preço deve ser alto o suficiente para cobrir o processo de produção e os materiais;

►O preço deve ser alto o suficiente para sobrar lucro para o artesão investir na sua arte;

►O preço deve ser o suficiente para gerar alto volume de vendas;

►O preço deve agradar tanto o vendedor quanto o comprador.

Diante disso tudo, determinar o preço parece muito complicado, mas nesse artigo eu irei simplificar todo o processo para que você possa entender todos os elementos que fazem parte do preço. O importante é entender que o preço do artesanato é a soma de pequenas partes :

Fórmula: (Material + Hora trabalhada + Despesas + Lucro) x (Fator de multiplicação)

Existem muitos custos escondidos na produção de artesanato, mas todos esses custos devem ser conhecidos e somados na hora de definir o preço do artesanato.

Cada um dos componentes será detalhado a seguir (assista aqui uma aula em vídeo mostrando cada componente): 

Vídeo Aula: Preço de Artesanato

Aprenda tudo sobre cálculo de preço de peças artesanais

Vídeo Aula: Preço de Artesanato

Aprenda tudo sobre cálculo de preço de peças artesanais

# Materiais

Os materiais são todos os componentes que fazem parte da peça produzida, desde um simples botão até o mais caro tecido que foi utilizado. Nenhum elemento deve ser esquecido. Você deve imaginar a sua casa ou atelier como um grande supermercado e cada “mercadoria” que você coloca na sua “cesta” tem um preço especifico que alguém deve pagar.

É importante lembrar que quando compramos os materiais nas loja nem sempre utilizamos todo o material em um único artesanato por isso é muito importante saber calcular o valor do pedaço do material que foi utilizado porque o que sobrar irá para outra peça. Deve ser feito uma divisão proporcional ao material utilizado para definir o preço do artesanato produzido.

Vou repetir porque é importante lembrar que o você deve calcular é o valor do material utilizado naquela pela específica.

No exemplo de um caderno artesanal no estilo Copta temos os seguintes materiais: Papelão cinza, papel de revestimento da capa e contra capa, as folhas do miolo, a linha da costura e a cola.

A tabela abaixo demonstra valores ilustrativos para exemplificar o cálculo:

 

 

 

# Hora trabalhada

hora trabalhada preço do artesanato

 

A hora trabalhada é cada minuto da sua vida que você passa se dedicando a fazer aquele artesanato específico. Do mesmo modo que um funcionário de uma empresa é pago por hora trabalhada você também precisa mensurar o valor do seu tempo trabalhado para que você possa pagar o “funcionário de sua empresa de artesanato” que nesse caso é você. Mesmo que você só venda artesanato para ter uma renda extra você precisa definir o valor da sua hora para definir o preço correto. Mesmo que você faça artesanato por diversão, ao vender você deve cobrar pelas horas trabalhadas.

Se esse valor não for cobrado alguém vai sair perdendo nessa história e nesse caso é você.

Mas como calcular esse valor?

Para calcular esse valor é bem simples. Se você não trabalha integralmente com artesanato eu recomendo calcular o valor da sua hora baseado no seu salário. Ex.: Se você ganha R$2.500 mensal e trabalha 320 horas por mês, então o valor da sua hora de trabalho é de  R$7,81.

Se você é artesã ou ainda não tem fonte de renda você deve calcular o valor de sua hora de trabalho baseado em quanto você deseja ganhar por mês. Nessa etapa é sempre bom usar do bom senso.

O valor da hora trabalhada não é estático ele pode alterar, pode não, deve ser alterado a medida que você se torna mais especialista na sua área e aprimora cade vez mais a sua técnica. Do mesmo modo que um funcionário de um empresa recebe aumento salarial a medida que aumentam os anos de experiência, você deve fazer o mesmo com o seu trabalho artesanal. Quando você faz um curso pra aprender novas técnicas,  outro curso pra melhorar a estética do seu artesanato etc. Tudo isso vai valorizar e enriquecer ainda mais o seu trabalho e isso deve ser refletido no valor de sua hora trabalhada.

Caso você tenha calculado o valor de sua hora e achou pouco a melhor forma para você aumentar esse valor é investindo em você mesmo e aprendendo o máximo que você puder aprender e com isso ampliar as suas capacidade técnica, criativas, estéticas, gerenciais etc… O seu artesanato tem que ser percebido cada vez mais como um objeto exclusivo e de alto valor percebido para que você possa cobrar mais pelo seu trabalho.

Voltando ao nosso exemplo: Para fazer um caderno artesanal no estilo Copta citado acima são gastos 40 minutos. Se a hora trabalhada for R$7,81 por hora, o custo da hora trabalhada para fazer esse caderno é de R$ 5,20.

O próximo elemento que deve ser calculado são as despesas.

# Despesas gerais

despesas preço do artesanato

 

As despesas são todos os outros gastos relacionado ao seu artesanato que você puder imaginar (água, luz, telefone, Internet, depreciação, ônibus, gasolina, frete, embalagem etc).

Um modo fácil de visualizar essas despesas é imaginar como se tudo que tivesse na sua casa ou atelier fosse alugado e a medida que você usa cada uma das coisas para fazer uma peça o valor desse “aluguel”deve ser incluído na peça produzida. Desse modo o cliente só irá pagar pelo que foi utilizado em cada peça e você não terá prejuízo por esquecer de levar esses itens em consideração.

Por exemplo: Vamos supor que o caderno de costura Copta citado nos exemplo anteriores fosse feito durante a noite em um atelier alugado. As despesas ficariam as seguintes:

 

►Energia:

Conta da energia: R$120 por mês;

Horas no mês: 24horas x 31dias = 744 horas por mês;

Preço por hora: R$120/744 horas = R$0,16 por hora

Custo da energia para 1 peça: R$ 0,10

*Cada peça é feita em 40 minutos.

 

►Aluguel:

Valor aluguel: R$1000,00 por mês;

Horas no mês: 24h x 31dias =744 horas por mês;

Preço por hora: R$1000/744 horas = R$1,34 por hora;

Custo para 1 peça: R$0,89

*Cada peça é feita em 40 minutos.

 

►Sacola para presente: R$ 1,50

As despesas em princípio parecem poucas, mas quando contabilizadas nas várias peças produzidas representam um gasto considerável.

Nesse exemplo não foi contabilizado a água porque para fazer esse caderno não foi utilizado a água.

O custo de depreciação não será calculado porque as ferramentas utilizadas para essa técnica (agulha, agulhão furador e berço de furação e  gabaritos) são baratas e duram muitos anos, mas caso você utilize máquinas e ferramentas de alto valor  o custo de depreciação deve ser calculado e adicionado ao artesanato para que você não tenha prejuízo.

# Lucro

lucro preço do artesanato

 

O lucro é o valor que vai ser poupado para você poder reinvestir no seu negócio para torna-lo mais rentável seja na comprar de novas ferramentas que irão agilizar o processo ou em cursos para aprimorar os seus conhecimentos e permitir que você consiga crescer com o seu artesanato.

Geralmente a porcentagem de lucro que é adicionado as peças variam de 30% a 50%. Você pode variar de acordo com a sua estratégia de negócio.

 

# Fator de multiplicação

O preço final é multiplicado por 1.5 ou 2. Esse fator de multiplicação é o que permite você dar desconto para clientes que encomendarem em quantidade maior sem que você prejudique os seus ganhos.

Esse fator de multiplicação também serve para cobrir alguns custos direto e indireto ao seu artesanato que você tenha esquecido de contabilizar como os custos de estoque, custo que você paga para manter uma loja virtual, custos para por em vitrines etc.

O preço que é passado para o cliente é o preço adicionado desse fator de multiplicação, esse seria o preço de varejo. Mas para um cliente que faz um grande pedido você retira o fator de multiplicação gerando assim o preço de atacado.

Veja a tabela abaixo que resume todos os componentes envolvidos no preço utilizando o exemplo citado:

tabela preço do artesanato

Correção: O Valor correto no preço de varejo é R$31,29 x 1.5= R$46,93 (houve um pequeno erro na digitação da tabela por isso desconsidere o valor R$30,25 e substitua por R$31,29)

 

É importante mencionar que as fórmulas para cálculo de preço de artesanato não são absolutas e incontestáveis, o valor resultante serve para você avaliar e trilhar caminhos com base em dados específicos. Se o preço do seu artesanato saiu muito caro, você deve avaliar quais os fatores que influenciaram para esse resultado e  o que você poderá fazer para reduzir o valor sem prejudicar você e o seu negócio. Assista essa apresentação em vídeo pra aprender como calcular o preço do seu artesanato e para tirar mais dúvidas (Clique aqui Para Assistir)

Ganhe um cupom de 10% de desconto na primeira compra de um dos nossos produtos ou cursos.

Ganhe um cupom de 10% de desconto na primeira compra de um dos nossos produtos ou cursos.


 

Arte Com Papel:
Acreditamos Que Com Arte o Mundo Pode Ficar Ainda Melhor. Por Isso Compartilhamos Ideias Simples Que Podem Ser Feitas Em Sua Casa.

68 comentários sobre “Fórmula para calcular preço

  1. Bom dia… Nossa!! Esse cálculo me parece um pesadelo, é terrível para eu fazer esse tipo de cálculo, já tentei e desisti. Aqui onde moro, eu moro de favor, trabalho com saboaria, peças de mdf e biscuit, só que não sou eu que pago as contas, nem mesmo sei quais são os valores das contas, as pessoas não me deixam ver de jeito nenhum. E esse cálculo com despesas me desespera, e acredito que vai ficar um preço exorbitante no final, vendo no Mercado Livre e no Elo7, só que, veja bem, as pessoas quando vão comprar fazem pesquisa de preço e obviamente compram os mais baratos, então, até o hoje não consegui vender nenhum kit de higiene para bebê, pois estou vendendo com biscuit por R$ 350,00 e as pessoas vendem por R$ 120,00 até R$ 200,00, conclusão, na pesquisa ninguém escolhe o meu. Tem um cálculo mais exato em porcentagem? Eu uso o excel para isso… Por favor, me ajude…

  2. Bem interessante! Preciso assimilar um pouco melhor.
    Uma dúvida é: no tempo que gasto para ir até a loja e procurar os tecidos e ser atendida.
    Outra dúvida: clientes pedem novidades porém não compram, até porque a feira que eu participava não tinha um dia estabelecido para expor, variava muito e os clientes não sabiam quando voltar, assim, acabo ficando por estocar produtos e vai ficando as vezes meses até a última sugestão ter sido vendida, porém outras já entraram no estoque. Pensei em colocar um contador de giro para acrescentar tipo remuneração da poupança (rsrsrs) mesmo assim se não pagasse o cartão de crédito essa conta não ia conferir no final das contas.
    Obrigada pelo conhecimento compartilhado!

    • Oi Iraide, obrigado pelo comentário.

      O tempo gasto para ir a loja deve ser adicionado e rateado no custo dos materiais que você comprou. Isso deve ser incluso afinal tempo é dinheiro.

      Quando você for participar de feiras é importante levar cartão de visitas com informações de contato e seu site ou loja virtual pra que as pessoas interessadas no seu trabalho possam te encontrar. Estoque é um problema porque geralmente quanto mais tempo a peça passa mais ela perder valor devido a depreciação dos materiais utilizados.

      Abraços e sucesso!

  3. Eu trabalho com croche e a minha dúvida pra calcular o valor das horas trabalhadas está no pouquíssimo tempo que disponho livre para confeccionar cada peça. Tem dias que só consigo trabalhar 1 hora por dia em cada peça ou até menos ainda 20/30 minutos. Como faço pra calcular minha hora de trabalho nessa situação?

    • Oi Roselaine, Obrigado pelo comentário 🙂

      Mesmo que você trabalhe poucas horas por dia basta você somar as horas necessárias para finalizar uma peça. Com base nessas horas
      que você deve calcular o valor.

      Abraços,
      Lucas

  4. Oi Lucas, por favor me orienta?…
    Sou artesã, mas jamais quis comercializar minhas peças antes. Eu faço crochê.
    Nesta semana postei uma blusa e já recebi 3 encomendas da mesma.
    Pra fazer a minha blusa gastei 2 novelos grandes.
    Não tenho tempo (horas) estipulado, pois depende da minha disponibilidade.
    Como calcular o valor justo para minhas clientes pagarem?
    Obrigada.

    • Oi Bárbara, nesse caso você deve ter uma estimativa das horas que você utilizou pra confeccionar a peça. Baseado nisso e nos seus custos você consegue ter uma ideia de quanto seria o preço de venda. É importante que você calcule pra não sair no prejuízo

      Abraços,
      Lucas

  5. Lucas, Boa tarde!!!
    Antes de ver sua fórmula eu fazia da seguinte forma: calculava o valor dos custos de material dobrado, ou seja, se eu gastasse R$ 20,00 com custos eu acrescentava ao preço total do produto mais R$ 20,00, além da hora trabalhada e do lucro. Eu percebia que os produtos ficavam mais caros e em alguns casos eu deixava de vender, e agora com sua fórmula eu cobrarei o que é justo e em consequência disso venderei mais. Muito obrigado por essa grande ajuda!!!

    • Oi Laerth! Que bom que gostou do artigo 😀

      É sempre bom calcular na ponta do lápis os custos pra ter ideia se o preço de venda está valendo a pena.

      Abraços!

    • Oi Valeria,

      Você deve fazer o cálculo proporcional ao que você utiliza pra se deslocar da sua cidade e voltar. Tem que medir direitinho
      os quilômetros que você gasta para cada deslocamento e fazer uma proporção com o valor da gasolina.

      Abraços!

  6. Acho que você se enganou quanto cálculo do valor do hh. 320 horas por mês dá mais de 10 horas por dia. O correto é dividir o valor do salário por 176 (22 dias trabalhados – 8 horas por dia).

    • Oi Elayne, isso vai depender da quantidade de horas que cada pessoa trabalha por mês nas atividades relacionadas ao artesanato. Tem gente que trabalha apenas 80 horas por mês e outros um pouco mais. O importante é personalizar a tabela e dividir pelas horas que você trabalha.

      Abraços!

  7. Nossa gostei muito da explicação, eu entendi,mais gostaria de perguntar eu trabalho com MDF,faço kits higiene para bebês, e caixas e tudo mais, eu fico confusa quando alguém vem trazer uma peça pra mim decorar,sendo que eu tenho o produto e já decoro,mais quando vem trazer eu custo pra saber como cobratmuma peça que não é minha,mais vou usar meus matérias e meu trabalho,como cobrar? Pode me ajudar por fabor?

    • Oi Ana, se alguém levou pra você o material o ideal é não incluir ele no cálculo. A única
      coisa que você vai incluir é a sua mão de obra, os custos e o gasto com outros materiais que você utilizou,
      mas que foi comprado por você.

      Abraços e Sucesso!

  8. Trabalho com chinelos e tinha feito um curso para preços de venda, mas aperfeiçoei com sua matéria, Ótima matéria. Mas não entendi bem sobre o preço do varejo, você adicionou 1.5? Poderia esclarecer melhor?

    Obrigada

    • Que bom que gostou Angela!

      Esses 1.5 é uma margem de erro porque a maioria das pessoas acabam esquecendo de inserir algo
      no cálculo do preço porque as vezes dependendo do tipo de artesanato
      que cada pessoa faz o calculo minucioso se torna muito complexo.

  9. oi tenho uma duvida por exemplo trabalho com biscuit e mdf fiz todo esse calculo mais tenho duvida por exemplo num porta lapis mdf com uma bonequinha total gastos vc ensinou $10.51foi o gasto pra vender o certo seria $23,64

  10. Oi, gostei muito e achei ótimo.
    Mas fiquei com uma dúvida… Trabalho com crochê e muitas vezes as clientes pedem peças com cores mescladas. Nestes casos específicos eu devo cobrar o valor total da linha? Pois na maioria das vezes eu não consigo aproveitá-las posteriormente, já tenho várias linhas em casa que usei a metade e ninguém quer as cores.

    • Oi Lizianne, nesse caso você deve cobrar o valor da linha toda incluindo o pedaço que não vai dar pra aproveitar porque se não, a longo prazo, você vai sair no prejuízo.

  11. Olá Lucas, excelente o seu post, eu que não tenho noção alguma de estatistica entendi claramente os seus explicativos. Tive apenas uma dúvida, na ultima tabela não entendi de onde vc tirou o preço de varejo sendo R$30,25, seria uma estimativa que fazemos ou tem um calculo pra isso?
    Obrigada

  12. Lucas muito obrigada por sua preciosa ajuda, com certeza são dicas preciosas, que Deus lhe abênçoe ricamente por seu talento, dedicação e pelo seu empenho em compartilhar seu talentos com outros, isso nesse mundo é raríssimo. P.S. Também gosto de compartilhar o que aprendo.

  13. Olá Lucas, como sempre suas dicas são incríveis e ajudam muiiiiito. Sei que seu exemplo foi específico para área de encadernação, mas e para quem trabalho com várias técnicas? Qual sua dica para calcular o preço final. No meu caso trabalho com tecido, papel e linha.

    • Oi Cláudia, o processo para calcular o preço é o mesmo para outras técnicas.
      Você tem que calcular o quanto de tecido, papel e linha você usa para fazer uma peça
      e baseado no preço que você compra você deve calcular o valor proporcional.

      Por exemplo, se você compra um carretel com 100 metros de linha por R$17 e usa 10 metro
      por peça, o custo que deve ser inserido no cálculo é de R$1,70. Entendeu ?

      Abraços!

      • Não me expressei muito bem. Minha dúvida é se mesmo não sabendo o número de peças que vendo no mês, já que faço várias coisas, terei que calcular mesmo assim peça por peça? Tem meses que vendo mais bolsas, outros acessórios e por aí vai. Não é uma coisa fixa.

        • Oi Cláudia, agora entendi o eu caso, veja o cliente tem que pagar o preço justo pelo produto que ele comprou, o ideal é que o preço seja calculado baseado nos gastos que você teve para produzir cada um dos produtos que ele comprou independente da quantidade de peças que você consiga vender. Por isso é bom construir uma tabela de preço, porque toda vez que você vender uma bolsa ou outro acessório você não precisa calcular o preço novamente.

  14. Já li vários esclarecimentos à respeito, mas nunca tão detalhado…melhor só desenhando! Já li que pode ser compartilhado….vou fazer isso…obrigada pela gentileza!

  15. Muito obrigada, ajudou bastante. Eu costumo aplicar o valor minimo e muitas vezes acabo me arrependendo. Vou repensar isso para não ficar frustrada no pós venda. Bj e obrigada

    • É por isso que devemos calcular certinho para ninguém sair perdendo nem o cliente nem o artesão. Quando agente cobra menos do que realmente vale quem vai estar pagando a diferença é agente, isso não é sustentável.

  16. Amei a matéria! Será muito útil para mim,porque como você explicou uma das dificuldades do artesão é calcular o preço. Meu artesanato é muito variado e na hora de dar o preço é aquele drama! …
    Agradeço muito pala sua sugestão !

    • Terezinha, no seu caso você pode calcular o preço um por um ou você pode calcular o preço de um e ter esse preço como referência para se basear nos demais.

  17. Gostei muito deste artigo,pelos esclarecimentos,e´ sempre bom saber mais e colocar em pratica para ter um melhor rendimento e oferecer preços justos,
    obrigado

Deixe um comentário