Arte com Papapel

foto com livros antigos enfileirados

Breve História da encadernação artesanal

Breve História da encadernação artesanal
5 (100%) 1 vote

 

 

Encadernar é organizar a união de todos os arquivos de uma obra, com uma costura sólida, este tem o intuito de formar um único volume compacto. A encadernação é feita para que esta obra seja mais bem protegida e apresentada ao leitor da obra arquivada.

A encadernação também permite que seja mais fácil manusear as folhas que apresentam tudo o que foi escrito, facilitando a compreensão do material. Além de ser usada para o intuito comercial, a encadernação, quando é bem feita, também auxilia na prevenção de documentos.

Apesar de interessante, a história da encadernação artesanal é pouco conhecida, e muitas vezes não é percebido sua importância para a história da própria humanidade, já que são através de vários documentos que temos acesso aos acontecimentos de outras épocas.

Se você tem dúvidas sobre como ocorreu a história, acompanhe o artigo para conhecer melhor sobre esse assunto, desde o império romano até os dias atuais.

História da Encadernação

A origem verdadeira da encadernação está no códices, que possuíam uma formato parecido com os dos livros atuais. Estes apareceram em maio ao século I/II depois de Cristo, na época do império Romano.

Os cadernos, antigamente, eram costurados com tiras de couro flexíveis em ângulo reto, e os livros eram feitos de folhas simples de pergaminho, costurado na dobra com nervos.

Pergaminhos.

pergaminho escrito

Após alguns anos, o papel se tornou maior e era preciso ser dobrado mais vezes. Por isso o pergaminho tendia a ondular, o que atrapalhava no trabalho de escrever. Então, para manter as folhas planas, se prendia duas pequenas tabuletas nas extremidades do papel.

Depois de um tempo passou-se a cobrir essas tabuletas e o dorso com couro, criando-se, assim, a lombada. E estes foram os primeiros passos para a encadernação artesanal, porém é importante salientar alguns antecedentes que podem ter sido responsáveis por esse resultado.

  • Egito: Ainda no Egito, desenvolveu-se um método para a proteção do papiro (o primeiro papel, criado na própria região). Através da colagem de tiras na borda do papiro era possível que os documentos fossem mais preservados.
  • Grécia/ Roma: Os rolos de papiro ou pergaminhos, chamados de volumia, eram envolvidos em caixas ou estojos. Os documentos que ficavam nas bibliotecas eram guardados dentro de um cilindro de madeira ou metal.

• Período medieval.

Este é o período mais importante para o aperfeiçoamento da arte de encadernação. Durante a alta idade média os mosteiros e abadias detiveram todo o controle de produção de livros.

Os únicos que poderiam exercer o ofício de encadernador eram os frades escolhidos para a tarefa. Algumas outras encadernações tinham autorização de serem executadas em oficinas particulares.

Nesse caso os encadernadores trabalhavam juntos com os copistas. Estes eram responsáveis por fazer manuscritos para as pessoas leigas. As principais características da encadernação medieval eram sua solidez e peso, podendo conter até fechos de metal.

• Encadernação renascentista.

No fim do século XV, surgiu na Itália a encadernação renascentista, patrocinada por bibliógrafos. Fazendo com que estas fossem bem realizadas e tivessem um estática bastante agradável, representando toda a beleza estética que a sociedade tanto admirava.

Nessa época as encadernações passaram a ser mais leves e mais sofisticadas. Além de surgirem encadernações de pequenos formatos.

Evolução das Técnicas de Encadernação

Homem em atelie preparando lombada de um livro

Essas épocas citadas foram as mais influentes para a encadernação artesanal que temos nos dias atuais, a partir delas podemos identificar diferentes formas de trabalho que surgiram ao longo dos anos e como o trabalho artesanal sempre é bem está em desenvolvimento. As técnicas vão se aperfeiçoando, e a partir delas, vão surgindo novos modelos de decoração de encadernação.

Durante alguns anos a encadernação não evoluiu, ou não se alterou, devido ao pouco espaço que era dado à essa arte. Porém, ultimamente essas técnicas estão cada vez mais populares e conquistando mais admiradores.

A encadernação é uma arte que está presente desde a época dos Egípcios, que criaram a primeira forma de proteção para seus documentos. Mas, hoje em dia, já é algo utilizado para a estética e embelezamento na produção de livros ou cadernos.

E o principal influenciador disso, acredite ou não, é a tecnologia. Com os métodos de arquivo de documentos de maneira digital, a arte artesanal ficou mais valorizada devido à sua beleza física que hoje pode ser substituída por máquinas. Portanto, é algo exclusivamente feito para ser bonito.

Claro, ainda é utilizado para anotações ou para guardar arquivos, porém tem um intuito mais nostálgico de admiração do que de realmente necessidade, e isso fez com que a encadernação artesanal se tornasse uma obra de arte.

Processos de Encadernação

Existem muitos tipos de processos de encadernação hoje em dia, mas, ainda assim, é possível classificar as mais utilizadas e valorizadas na encadernação artesanal.

• Costuras

O processo mais variado é o método da costura, este apresenta algumas opções que poderão ser escolhidas dependendo da maneira como deseja que o caderno ou livro aparente.

  • Longstitch: Nessa técnica, a costura é iniciada no miolo e fica à mostra. Essa costura vai em direção às extremidades da peça. Não possui a necessidade de uso de cola e o resultado é muito bonito. Geralmente mais utilizada em álbuns de fotografias. (Veja fotos dessa e de outras técnicas nesse outro artigo)
  • Brochura: Esse método é mais utilizado para a produção de cadernos e agendas, e por isso geralmente são feitos em grande escala, de maneira automatizada. Porém, também é bastante feita de maneira artesanal, e não existe muita complicação.
  • Bradel: O método bradel lembra o longstitch, porém nesse tipo de costura o miolo não fica aparente, só vemos o bloco de costura sobre a lombada.
  • Belga: Nessa costura é feita a união da capa, contracapa, lombada e miolo. É bastante elegante e um pouco diferente das que somos mais acostumados a ver.
  • Encadernação japonesa: A costura japonesa é uma das mais antigas e pode ser feita com diferentes padrões. Ou seja, existe uma grande variedade à ser explorada para realizar esse tipo de encadernação artesanal, desde os métodos mais simples aos mais complexos. Geralmente essa costura é utilizadas para encadernar pequenos volumes.

Deixe seu comentário abaixo dizendo o que achou da história da encadernação artesanal 🙂

Ganhe um cupom de 10% de desconto na primeira compra de um dos nossos produtos ou cursos.

Ganhe um cupom de 10% de desconto na primeira compra de um dos nossos produtos ou cursos.

 

Fonte Imagens:

Arte Com Papel:
Acreditamos Que Com Arte o Mundo Pode Ficar Ainda Melhor. Por Isso Compartilhamos Ideias Simples Que Podem Ser Feitas Em Sua Casa.

Deixe um comentário